PACO DO LUMIAR: Vereador é contra projeto do executivo e desabafa em sessão remota

O regime de urgência impede que os principais envolvidos não sejam ouvidos, professor, enfermeiro, agentes de saúde, administrativo, motorista. Os nossos trabalhadores não são jogadores de futebol que não quebram o padrão de vida.

A reforma da previdência nacional foi questionado por várias vezes inclusive muitos de nós aqui, se ele foi boa por que excluir as categorias e deixa de lado quem realmente trabalha, é o profissional que realmente trabalha. Eu acredito que esta casa tem interesse em fazer reformas mais ouvindo os principais interessados.

Essa reforma é um passo pra que se chegue ao regime de capitalização individual, que é a moda que o Governo Federal quer trazer para o Brasil. O que significa isso? Significa que vai ter no regime de capitação individual.

Pra resumir isso, é só a gente buscar, ainda que no Google, a tragédia que ocorre no Chile com a aposentadoria regime capitalização. Fala-se de quatro a cinco suicídio por mês no Chile. Isso já é universalmente conhecido.

Terceiro ponto, nestas normas, nesses artigos que serão acrescidos, a gente tem que ver uma série de dados. Por exemplo, aqui acolá Vai, ferir direitos. Aqui acolá, nós vamos incluir o teto de remuneração de aposentados, que hoje não tem. Ah, existe em anexo ao projeto de lei. Um estudo atuarial que se indique que a previdência municipal de está passando por dificuldades, ela não tem o que, o que fazer?
Nós temos uma outra grande questão nisso, além da perigo, da tramitação, da insensatez, da tramitação em regime de urgência, ainda sem que se tenha condições de reunir, repita-se, os os servidores efetivos do município em as categorias. Nós temos um outro lado, esta previdência, que é a saúde dos aposentados.

Desabafou hoje (27) o vereador em sessão remota na Câmara Municipal, Miercio Robert (Avante). Vejam abaixo os ofícios detalhando toda a ação.

Deixe uma resposta