PACO DO LUMIAR: Presidente da Câmara Fernando Muniz, é alvo de ataques

Fernando Muniz (Presidente da Câmara de Vereadores de Paco do Lumiar)

Grupos com interesses políticos e apetite de poder, protagonizam mais um exemplo, no farto rol luminense, de queima de reputações. Não bastassem os insucessos em diversas articulações passadas, ao tentarem envolver o Presidente da Câmara Municipal de Paço do Lumiar, Fernando Muniz (PL), em denúncias ao Ministério Público, as quais serviram apenas para manobras de articulações políticas na disputada da eleição na Casa Legislativa, pautada na meia verdade, que é o modo de arruinar biografias, disseminando a suspeita, mesmo que não se confirme, ao final, a versão acusadora, sabido que depois da afirmação de uma inverdade, toda a verdade vira uma dúvida.

A denúncia recém ofertada ao Ministério Público de Paço do Lumiar, tão insubsistente é a prova mais eloquente de que se está a acusar, indevidamente, um homem público, porquanto toda a descrição fática lançada na própria denúncia quanto à sua carreira conduz ao reconhecimento de Fernando Muniz como uma das pessoas que, em nosso Município, exerce liderança política com sabedoria e sem limitações partidárias, o que é a narrativa própria de um líder. A meia-verdade se apresenta nessa acusação quando a partir dessa descrição da vida pública e política de Fernando Muniz se passa a tirar ilações, fazer suposições ou criar especulações, por conta de denuncias, para o efeito de lançá-lo ao ápice de uma estrutura ilícita que supostamente agiria por dentro da administração pública nos tempos atuais, no maior interesse de confundir a população de Paço do Lumiar.

O que observamos são denúncias lançadas ao vento, que traduzem a cupidez de que se cerca os fatos, que Winston Churchill, assim retratou: “Se algo existe pior do que a mentira, é a meia-verdade. A mentira dificilmente resiste às análises que sofre, no tempo da história. Já a meia-verdade, quando denunciada, mostra o pequeno pedaço de verdade que contém e assim sobrevive, solerte e insidiosa”.

O que temos, portanto, é a caricatura de mais uma tentativa de queima de reputação, pessoal e política, onde nenhuma notificação foi recebida até o momento na CMPL

Por Tribuna 98

Deixe uma resposta