ELEIÇÕES 2022: Paulo Romão segue firme no projeto para o Senado

Iniciativa é do pré-candidato ao senado pelo PT, o sociólogo Paulo Romão

Caravana “Meu País Maranhão” discute eleições 2022 no interior do estado

Interessado em discutir os novos cenários políticos do estado a partir das eleições gerais do ano que vem, o sociólogo Paulo Romão se lançou na Caravana “Meu País Maranhão”, disposto a fazer o básico da política democrática: conversar com apoiadores que já defendem seu nome numa pré-candidatura ao senado pelo Partido dos Trabalhadores. A caravana marca a ampliação da mobilização política de sua pré-candidatura, abrindo diálogo com a sociedade.

Romão esteve nos municípios de Pindaré, Santa Inês e Bacabal nos dias 15 e 16 de outubro, percorrendo as estradas e recebendo o apoio de professores, dirigentes do partido, lideranças políticas locais e de movimentos sociais, além de parlamentares.
Em Pindaré, ele fez uma visita ao Instituto Estadual de Educação do Maranhão (IEMA), onde fez uma saudação especial aos professores e professoras pela passagem do dia que homenageia a categoria. Na oportunidade, Romão se pôs à disposição da comunidade escolar, enfatizando que equipamentos públicos da dimensão do IEMA representam um forte estímulo à profissionalização de adolescentes e jovens da região do Vale do Pindaré.
Ainda no Iema de Pindaré, Romão conheceu o histórico de premiações do curso de robótica da casa, referência nacional na qualidade de ensino. Também debateu com os professores Franklin, Carlitos e Eleandro sobre a importância do plano de cargos, carreiras e salários para os servidores públicos das escolas técnicas estaduais.
No povoado Pau Moura, zona rural de Pindaré, o pré-candidato foi recebido para um almoço na residência de dona Maria Joana. Na pauta do encontro, a necessidade de um sistema de abastecimento de água eficiente para o povoado, o piçarramento da estrada de acesso à comunidade e políticas públicas para fortalecimento da agricultura familiar no município. Romão também foi recebido pelo líder político Serafim, com quem conversou sobre política local, agricultura familiar e pesca na região do Vale do Pindaré.
O presidente municipal do PT de Pindaré, Elismar Mendes, e o vereador petista Rony do Crediário também se encontraram com Paulo Romão, quando apresentou a pretensão de disputar o senado federal em 2022 pelo partido, discutindo as perspectivas para o PT no Maranhão.


Em Santa Inês – Recebido pela professora Antônia Matias, que foi candidata a vereadora em 2020 pelo PT, pelo professor Edilson, pré-candidato a deputado estadual pelo partido e pelo policial militar Manoel Guimarães, pré-candidato a deputado federal pelo PT em 2022, Romão levou o debate sobre a conjuntura política nacional e estadual, além de discutir sobre segurança pública, a dinâmica interna do PT e os movimentos das tendências do partido para os próximos meses.
Em mais uma agenda local, Paulo Romão esteve com o presidente municipal do PT de Santa Inês, com o vice-presidente Lindomar e os demais membros da direção municipal do partido. Na pauta da reunião esteve a participação do PT no governo estadual, o retorno de Lula à presidência da república e as candidaturas de Paulo Romão e Felipe Camarão no cenário estadual em 2022, além das possibilidades de crescimento do partido no estado .


Em Bacabal – No dia 16, Paulo Romão participou da Caravana Lula Livre, onde apresentou sua candidatura à militância petista do Médio Mearim, defendendo a oportunidade histórica que o PT tem de apresentar uma chapa pura nas eleições do próximo ano.
Na oportunidade, Romão relembrou sua trajetória de militância no PT, iniciada há mais de vinte anos, reafirmando a legitimidade histórica de pretensões como a sua, de disputar a indicação partidária para ser o candidato a senador pelo PT. “Tenho percebido que minha pré-candidatura começa a furar algumas bolhas e já desperta o interesse da sociedade. No momento certo, as regras partidárias vão finalmente determinar um possível novo rumo ao partido em 2022”, avaliou Romão.
O pestista ainda fez a defesa de políticas de emprego, renda e combate ao desemprego e a necessidade de um programa que ponha em prática a soberania alimentar e o combate à fome – grave problema que voltou aos lares brasileiros com a insistente aplicação de políticas neoliberais do governo Bolsonaro, que só beneficiam os que detém a maior parte do bolo da economia brasileira.

“As contas não batem! Bancos anunciam lucros recordes na casa dos bilhões e as pessoas passando fome ou disputando carcaça de peixe e ossos sem carne para tentar se alimentar. E complementando esse triste quadro, vemos a mídia normalizar a pobreza, oferecendo receitas culinárias para quem só tem ossada de boi para comer”, lamentou Paulo Romão.
Em entrevista à emissora de tevê local, Romão defendeu o retorno de Lula à presidência da república e falou sobre sua ousada pretensão de disputar o senado federal em 2022 pelo PT, apresentando e colocando sua biografia pessoal, profissional e política para avaliação do povo do Maranhão.

Deixe uma resposta