COM SALÁRIO DE QUASE NOVE MIL REAIS, CHEFE DE GABINETE DE PAÇO DO LUMIAR-MA, RECEBE AUXILIO EMERGENCIAL

Gracilda da Silva Lima (à direita da foto de blusa zul)

A servidora da Prefeitura de Paço do Lumiar-MA, GRACILDA DA SILVA LIMA, MAT. 67004459-3, Sec. Chefe de Gabinete da prefeita em exercício de Paço do Lumiar, Paula Azevedo (PCdoB), com um salário de quase R$ 09.000 (nove mil reais), se cadastrou no programa de Auxilio Emergencial do Governo Federal para receber o auxílio.

A medida do Governo Federal tem o objetivo de ajudar as categorias de trabalho mais vulneráveis durante a crise econômica causada pelo coronavírus. Vale destacar que este valor pode chegar a R$ 1.200 por família no caso de duas pessoas se encontrarem nessa situação ou de mães que sustentem uma família sozinhas.

Observa-se claramente que a chefa de gabinete prestou informações falsas durante o preenchimento dos dados junto ao programa do Auxílio Emergencial do Governo Federal, caracterizando assim crime de falsidade ideológica, pois, para receber o auxílio, a pessoa tem que preencher alguns requisitos, tais como:

  • Ter mais de 18 anos
  • Não ter emprego formal (em regime CLT ou como servidor público) ou ter contrato de renda intermitente ativo
  • Não receber benefícios, como aposentadoria, seguro-desemprego ou programas de transferência de renda do governo, com exceção do bolsa família
  • Ter renda familiar mensal por membro da família de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total de até três salários mínimos (R$ 3.135,00)
  • Que em 2018 não tenha recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70

Além do mais, restar informações falsas em documento público é crime, com pena de um a cinco anos e multa. A Polícia Federal pode instaurar inquérito e o Ministério Público Federal pode propor ação pública e ainda obrigar a pessoa devolver valores que porventura tenha recebido indevidamente, além de passar todo o constrangimento de ser investigada pelas autoridades competentes.

Entretanto, fato curioso é uma chefa de gabinete da prefeita fazer tal cadastro, será que os vencimentos não estão suprindo as necessidades? Ou será que está havendo algum tipo de prática da famosa “RACHADINHA”? Não é possível que a senhora GRACILDA DA S. LIMA, que trabalha diretamente com a prefeita e com um salário bom, ainda tenha que pedir auxílio.

Existem duas explicações óbvias pra essa situação, ou o salário que a servidora Gracilda da S. Lima, não está sendo destinado em sua totalidade a ela (a famosa rachadinha), algo que tem que ser investigado profundamente, tendo em vista os SUPER SALÁRIOS praticados nessa gestão, que figura SUSPEITA DE RACHADINHA ou simplesmente a servidora quer receber mais essa boquinha.

Esperamos o desenrolar dessa situação de olhos fixados para informar mais detalhes futuramente…

Deixe uma resposta